sexta-feira, 12 de junho de 2009




És tú pantera incerta
que doces cantos entoa
que meu coração apertas
e derramas o mel enquanto voa.


Rainha de beijos doces
de calma e olhar de fogo
acende o mar em meu peito
apaga o sol em sono.


Dai me o teu poder de pessoa
dai me a tua calma de Deusa
és mãe


és musa


és leoa


és lua


és lenda


és loa...

(Daniel Alexandrino )





Trago a alma repleta de flores

Trago a magia de doces amores

Colhidos dos olhos teus,

Um sorriso secreto nos lábios

que só tu desvendas,

uma impaciência

uma carência

um medo de adeus...


Trago um abraço ainda apertado

um calor de silêncio cansado

uma alegria que arde e explode

na surpresa dum prazer infindo.


E a gratidão de coração em festa

De quem redescobre

Um amor menino...


(Edilene Santos)






Um comentário: