quinta-feira, 28 de maio de 2009

Girassol



Um girassol esquecido
De olhar perdido
fitava o sol.

E resplandecia
De calor e energia
Num riso só!

O girassol esquecido
Sentia-se tão querido
Que dava dó:

Do amarelo esmaecido
nas tardes poentes
Onde o sol ausente

Transformava-o em gira...
só...


(Edilene Santos)

Um comentário:

  1. Muito bom ! Parabéns Dona Edilene pela sua poesia doce, cheia de natureza e compromisso .
    Adoro seu trabalho !

    ResponderExcluir